Automatização ambiente de replicação MongoDB

images

 

O objetivo deste projeto é a automatização da instalação e configuração de uma replicação (simples) de um ambiente de mongoDB. Assim, o usuário pode ter em poucos minutos uma replicação de três serviços (nós de mongoDB) para testes e desenvolvimento em uma máquina stand alone.

Como dicionário de dados, vamos chamar o projeto de robô.

Sugestões:

OBS. Para mongoDB, o robô utilizará distribuição da Percona mongoDB


 

Link para download do projeto: download github

Pré requisitos:

  • Linux CentOS (Distribuições suportadas: 6, 7 e 8) – (Próxima versão suportará também Debian 9 e 10);
  • Conexão com a internet;
  • Python 3;
  • Ser administrador da máquina;
  • Ip fixo.

Instalação:

Baixe o projeto para um diretório dentro do sistema operacional ao qual irá hospedar o conjunto de replicas.

Entre no diretório principal do projeto, teremos um arquivo e uma pasta:

  • src
  • index.py

Execução:

Entre no diretório ao qual encontrará a pasta chamado DeployMongoDB.

OBS. execute o python neste diretório e não dentro da pasta DeployMongoDB.

>python3

>from DeployMongoDB.index import C_index as c

c.cor_index()

 

… Agora é aguardar o robô concluir a instalação e a configuração do ambiente de replicação-=.

O robô fará os seguintes passos:

  • Verifica qual o sistema operacional em uso;
  • Verifica qual versão do sistema operacional em uso;
  • Verifica qual versão do Python em uso. Caso seja < que 3, o robô interromperá a instalação e sugerirá a instalação do Python 3;
  • Instalação de dependência: wget
  • Download mongoDB de acordo com a versão/distribuição do sistema operacional;
  • Cria diretório para extração dos binários do Percona MongoDb: /usr/perconaMongodb/;
  • Copia o arquivo de download do Percona MongoDB para o diretório criado na etapa anterior;
  • Extrai o arquivo de download;
  • Instala a distribuição do Percona MongoDB no sistema operacional;
  • Inicia o serviço do Percona MongoDB;
  • Cria os diretório de dados para cada um dos serviços de replicação: Raiz /mongodb;
  • Cria um arquivo de KeyFile para que as replicas se “enxerguem”;
  • Altera o Owner do diretório raiz (/mongodb) para usuário mongod;
  • Instala requerimento: pip3;
  • Instala pymongo através do pip3;
  • Cria um usuário com permissão de root no mongodb; (O robô exibirá o nome de usuário e senha ao termino de sua execução);
  • Reconfigura mongo.conf para o IP atual do host;
  • Reconfigura a porta padrão para conexão no mongodb de 27017 para 47017;
  • Habilita na configuração de mongo.conf o modo de autenticação;
  • Habilita na configuração de mongo.conf o modo de replicação;
  • Substitui na configuração de mongo.conf o dbpath para Raiz /mongodb;
  • Reinicia o serviço do mongodb;
  • Testa o novo usuário e senha; (saída será o resultado do comando show dbs);
  • Cria diretório para replicar a configuração do mongo.conf: /etc/mongo_config;
  • Replica 2 copias do mongo.conf para o diretório criado na etapa anterior;
  • Em cada uma das cópias do mongo.conf para os serviços de replicação são alterados os: dbpath para cada um dos diretórios criados no diretório raiz /mongodb;
    Altera a porta padrão com base na porta reconfigurada, adicionando + 1.
    Exemplo: Master: 47017. Nó 2: 47018. Nó 3: 47019;
  • Para o serviço do mongodb;
  • Inicia o serviço de replicação; 1 para cada nó na máquina, ao total de 3 serviços;
  • Configuração da replicação:
  • Adiciona cada um dos nós ao nó principal eleito como Master;
  • Insere 1001 linhas no eleito Master;
  • Exibi IP, Porta, Usuário e senha para poder conectar ao nó Master.

 

String de conexão para nó master:

mongo –host IPHost –port 47017 -u Usuário -p Senha

A string de conexão para os nós slaves, basta somar + 1  a Porta do Master.
Exemplo:

Master: –host 10.10.11.1 –port 47017;
Slave-01: –host 10.10.11.1 –port 47018;
Slave-01: –host 10.10.11.1 –port 47019;


Agora basta entrar em um dos nós slaves, colocar como leitura rs.slaveOk() e verificar se os dados foram replicados:

use test;
db.test.percona.find({}).count();
db.test.percona.find({}).top(10);

Marcado com: , , , ,
Publicado em Desenvolvimento, NoSQL, Python, Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Arquivos
Follow SQL DATA BLOG on WordPress.com
Mais acessados
  • Nenhum
%d blogueiros gostam disto: